Ser Pai de gêmeos - Vencendo a Endometriose

Por: Igor Rodrigues

Falar de endometriose para mim, é relembrar momentos marcantes da minha vida....O ano era 2011, mês de agosto, estava em Salvador, BA, quando, enfim, a minha esposa cruzou pelo meu caminho como um “passe de mágica”, confesso que não mais acreditava na realização do meu maior sonho, encontrar a minha “alma gêmea”, e por ironia do destino essa palavra (gêmeos) iria me acompanhar para o resto da minha vida e me trazer muitas alegrias!

Após meses de conversa (namoro, rs) e algumas vindas para SP, em março de 2012 me transferi para a capital, sim, vim porque tinha a certeza que tinha encontrado aquela que iria amar por um tempo não menor do que a “eternidade”....Tudo ia bem, mas algo me deixava com a pulga atrás da orelha! Minha noiva sentia dores intensas a cada ciclo menstrual, os remédios não faziam mais efeito, até que um dia, há algumas semanas do nosso casamento (o qual foi celebrado em 21/08/12, que dia! Inesquecível!) recebo uma ligação do seu trabalho…"Sr. Igor, a Fabiana (minha noiva) desmaiou aqui, e foi levada de urgência para o hospital”... Me desesperei, o que seria? Meu Deus, a mãe dela tinha falecido de câncer(!) e eu já pensava o pior...Chegando lá, no hospital, a vi convalescente, mas bem, a dor estava passando por meio de medicação intravenosa, daí, como sou muito 'questionador', não aceitei a justificativa do médico plantonista que seria algo normal, foi então que argumentei “...Dr. não é possível uma pessoa sentir tanta dor ao menstruar, isso não é normal! Pelo seu conhecimento, existe alguma doença ‘rara’, pouco conhecida que justifique esse desmaio?”.... BINGO! O médico disse...”Ah! Pode ser endometriose”... Na mesma hora fiz uma pesquisa no meu celular, e não tive dúvidas, minha noiva era portadora e, semanas depois conseguimos contato com um especialista, o Dr. Maurício Abrão...A partir daí não medi esforços para iniciar o tratamento dela (videolaparoscopia e 4 fertilizações in vitro foram necessárias ao longo de dois anos de tratamento), e como não estávamos preparados financeiramente para arcar com tantas despesas, resolvemos processar nosso plano de saúde, e ganhamos a ação para custeio do nosso tratamento…Hoje sou pai do Gabriel e da Mariana! Bebês tão esperados e amados que nesse mês de agosto completam 5 meses de vida!

Quando me lembro de tanta dor, dúvidas e sofrimento que passamos, minha voz até “embarga”, só tenho a agradecer todos os profissionais que fizeram parte da nossa luta, em especial ao Dr. Maurício Abrão!

E como é ser pai de gêmeos? Bem,  duas palavras expressam bem o que senti com a notícia, preocupação e felicidade foram os dois sentimentos que se misturam quando fizemos o ultra-som em que o médico nos deu a notícia de que estávamos esperando gêmeos. A partir dai senti muita felicidade, por outro lado pensei que a gravidez de gêmeos é considerada de risco, pois, em sua maioria, os bebês nascem prematuros, contudo Deus fez o milagre ser “completo”, não tivemos nenhum problema no pré-natal, e nossos bebês nasceram de 37 semanas, cada um com 3,2 Kilos! Hoje tenho uma rotina alucinande, “non-stop”, mas não sei como vivia sem eles, os meus filhos!




















Igor Cayres Rodrigues


Share on Google Plus

Sobre Faby

Fabiana, 34 anos, especialista em Tecnologia da Informação. Portadora de endometriose e após quatro tentativas de Fertilização in vitro, tornou-se a mamãe dos gêmeos Mariana e Gabriel. Neste cantinho vou compartilhar com vocês a rotina maluca de uma mamãe de gêmeos que não tem ajuda para cuidar dos pequenos. Sou mamãe de primeira viagem e de gêmeos!

6 comentários :

  1. Lindo seu depoimento . Parabéns pela família linda.

    ResponderExcluir
  2. Lindo seu depoimento . Parabéns pela família linda.

    ResponderExcluir
  3. Belas palavras... Acompanho um pouco da rotina de vocês e sou apaixonada pela família! Gabriel cara de sapeca, sorriso delicioso... Mariana muito serena, será a irmã protetora! Mega beijo pra vocês 4. :)

    ResponderExcluir
  4. Amei conhecer seus gêmeos. Fiquei deslumbrada com eles. Tenho endometriose e espero que tb consiga ter essa realização de ser mãe.

    ResponderExcluir
  5. Amei conhecer seus gêmeos. Fiquei deslumbrada com eles. Tenho endometriose e espero que tb consiga ter essa realização de ser mãe.

    ResponderExcluir